• Alexia Hoppe

Segurança alimentar em tempos pandêmicos

Atualizado: 26 de mai. de 2021





Recentemente, foram publicados os resultados de uma pesquisa realizada em dezembro de 2020 pela Rede Brasileira em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede PENSSAN), com apoio da ActionAid, Friedrich Ebert Stiftung, Ibirapitanga e Oxfam. Esta pesquisa, intitulada “Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil”, apresenta um novo mapa da fome no Brasil. A crise econômica, política e sanitária no país permitiu que chegássemos a números alarmantes.

Segurança alimentar, de forma resumida, é o amplo acesso regular e permanente ao alimento, em quantidade e qualidade adequadas; é quando um indivíduo não precisa abrir mão de outras coisas para adquirir alimentos para o dia a dia da sua família. Há também o conceito contrário: a insegurança alimentar, que pode ser classificada em leve, moderada e grave. Esta última caracteriza a condição de fome, como estabelecido pela EBIA – Escala Brasileira de Insegurança Alimentar. Esta escala tem sido aplicada pelo Governo Brasileiro desde 2004.