• comida do amanhã

Diálogo sobre ultraprocessados: soluções para sistemas alimentares saudáveis e sustentáveis

Foi lançada a publicação "Diálogo sobre ultraprocessados: soluções para sistemas alimentares saudáveis e sustentáveis", coordenada e publicada pela Cátedra Josué de Castro de Sistemas Alimentares Saudáveis e Sustentáveis e o Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da Universidade de São Paulo (Nupens), elaborado com auxílio de cientistas, pesquisadores e especialistas, discutindo pontos importantes e atuais para melhorar nossos sistemas alimentares, com foco nos alimentos ultraprocessados.

Levando em consideração as discussões internacionais sobre a construção de sistemas alimentares saudáveis e sustentáveis, o documento reúne as principais evidências científicas sobre o impacto da produção e consumo de alimentos ultraprocessados na saúde das pessoas e do planeta. Foi desenvolvido com base na revisão de mais de 150 publicações científicas e discutido entre mais de 80 especialistas, e traz um panorama geral do impacto dos ultraprocessados nas esferas da saúde humana e do meio ambiente, trazendo diferentes caminhos e soluções que possibilitem a diminuição desses impactos, como os guias alimentares, a rotulagem de alimentos e a regulação dos ambientes alimentares.


O foco do documento é apontar a situação atual e os impactos da produção e consumo de alimentos ultraprocessados, com base em evidências científicas e demonstrando a urgência de olhá-los de forma responsável e criar mecanismos para reduzir sua presença nos sistemas alimentares.

O documento se organiza em 7 capítulos: 3 se debruçam sobre as evidências científicas dos impactos dos alimentos ultraprocessados, 3 apontam soluções necessárias para reduzir seu consumo tópicos, e o último capítulo reflete sobre mitos construídos a respeito dos ultraprocessados e que devem ser rebatidos. Cada capítulo foi discutido por um grupo de especialistas em um diálogo intersetorial, que revisaram e contribuíram com os resultados apresentados. Nossa diretora, Mónica Guerra, participou do diálogo e aponta a relevância do documento:

“O debate dos ultraprocessados tende a surgir repleto de mitos, narrativas paralelas e uma forte atuação de grandes indústrias para reduzirem a sua discussão com base em evidências científicas e que olhem o tema de forma multidisciplinar. Esse documento escancara que os impactos desses produtos estão absolutamente comprovados, que vão muito além da saúde de quem os consome e que as soluções necessárias não são, necessariamente, difíceis de implementar se existir uma ação conjunta e responsável!”

Essa discussão deverá estar na pauta de grandes discussões internacionais que estão acontecendo atualmente, e por isso mesmo, o relatório será encaminhado para a Cúpula de Sistemas Alimentares da ONU, que se realizará em setembro, em Nova Iorque.


De acordo com este documento, o consumo de alimentos frescos ou minimamente processados é promissor como principal fonte de nutrientes para uma alimentação saudável e sustentável da população, e a revisão demonstra como diversas revisões sistemáticas de publicações científicas e metanálises associam o consumo de ultraprocessados resulta tanto na precarização da alimentação e da saúde, quanto contribui com emissões de gases de efeito estufa e tem impacto na segurança hídrica e na agrobiodiversidade.


Acesse o documento na íntegra em: https://www.fsp.usp.br/nupens/wp-content/uploads/2021/06/Documento-Dia%CC%81logo-Ultraprocessados_PT.pdf


Assista ao Webinar de lançamento do documento no YouTube: https://youtu.be/k9keUoGCSog

12 visualizações

Posts recentes

Ver tudo