COFI BREIQUE

 comida e... 



Qual a história do alimento que comemos?

O que é a ética na alimentação?

Porque artistas representam alimentos?

Porque a gastronomia é uma arte?

Porque no budismo não se come carne, o que comida tem a ver com auto conhecimento?

Como educar através do alimento?

Qual a relação entre o que temos no prato e a democracia?

...?

O que comemos muda o mundo.

comida como ferramenta

debate e encontro onde a alimentação aparece como meio para se apontar temas contemporâneos de relevância

cidade como palco

encontro como estratégia

Apresentação seguida de bate papo com todo o público sobre temas relevantes contemporâneos, com o foco em torno da alimentação e o poder que esta tem sobre a sociedade, os indivíduos e a relação com o planeta.

Cada encontro, um lugar diferente. Ocupar espaços da cidade que se abrem para cada tema e abraçam a discussão.

 


O COFI BREIQUE é um convite à reflexão, à conversa, ao conhecimento e o encontro. Uma pausa para café com conexão e muita troca.
 


Uma vez por mês vamos trazer um tema para a roda, em algum ponto da cidade. 


Apresentações inspiradoras e bate papo leve sobre o poder transformador do alimento, à volta de um café, um biscoito, trocas e encontros. 

Vamos falar de comida?

 

COFI BREIQUE V : Comida e o Feminino

02.07.2017   .   RED BULL STATION   .    15h30

 

:::::: O nosso cafezinho vai chegar em São Paulo! o COFI BREIQUE V vai ser sobre Comida e o Feminino e acontece na laje do Red Bull Station, na Praça da Bandeira! 

O debate sobre o alimento e o feminino é urgente e profunda. A indústria que nos afasta da nutrição do mundo é a mesma que nos separa desse poder de ser visceralmente e ancestralmente nutridoras do mundo. O poder de nutrir é antagonico à submissão do lugar da mulher na sociedade, e é de uma atitude de profunda reconexão com a energia e a ciência feminina. A mulher que inventa a cerveja, não é mais vista como consumidora. O Fast food e ultra processamento fazem uso de uma narrativa feminista distorcida para encher prateleiras e intoxicar nossas relações, o respeito e honra a todo o planeta e à soberania alimentar. 

Falar de Comida e Feminino é mergulhar na força feminina em sua origem, resgatar um poder que nunca deixamos de ter, e que faz parte de uma atitude nutridora do mundo e de se entender cíclicas. Esse olhar do feminino é plural, fundamental. Com o que comemos mudamos o mundo. Como comemos mudamos o mundo. 

O alimento é feminino. 

Nos vemos lá? confere as mulheres maravilhosas que vão estar com a gente! Roda de conversa solta, olho no olho, como tudo o que é profundo deve ser... :::::::::

:::::: evento gratuito. detalhes da programação toda do Red Bull Amaphiko Festivalhttps://www.facebook.com/events/133946127184271/

/// Ale Tavares
Coletivo Fala Guerreira

/// Cícera Alves 
feijoeira preta / Di Cumê

/// Sil Martins
Fala Guerreira / Curumins da Ademar

/// Letícia Menger
Women On Food

/// Mayra Abbondanza
Mayra - alimentação infantil

/// Andreza Jesus
Atelier Cendira

O Cofi Breique V acontece em total parceria com a Red Bull Amaphiko, dentro da programação maravilhosa do Red Bull Amaphiko Festival! confere a agenda do festival todinha, vai ser incrivel e estamos super felizes de poder estar junto com essa rede de transformação!!! :)))https://www.facebook.com/events/133946127184271/

Ale Tavares

Fala Guerreira, Amor cura: Núcleo de Mulheres Negras e Periferia Segue Sangrando.

 

Moradora da zona sul de São Paulo, meio caipira, meio baiana. Inquieta, coletivista, curiosa, feminista e esperançosa. Acima de tudo mulher, negra e periférica. “A comida é em tudo processo é parte de um fazer. Compõe a alquimia das mulheres, nossa ciência, é parte da nossa ancestralidade.

Cícera Alves

Aprendeu a cozinhar desde menina com a avó que era uma cozinheira muito requesitada em todas as festas e velórios no Sertão do Ceará. Ela sempre acompanhava e ajudava nos preparos. Também aprendeu com a mãe, e outras mulheres das várias cozinhas da Bahia e de Belém do Pará que teve a oportunidade de conhecer. Cheia das magias. Parida pelo Sertão do Cariri, esta criatura das Deusas prepara o Di Cumê mais precioso das negritudas noites na Aparelha Luzia.

Sil Martins

Designer gráfica de profissão e cozinheira de coração, fazparte da Coletiva Fala Guerreira, do Bloquinho Infantil de carnaval Curumins da Ademar e to começando a brincar de ser boleira de verdade. De família mineira e numerosa cresceu assistindo e ajudando a minha mãe fazer milagres deliciosos com o pouco que tinha para comer. Com ela aprendeu que comida é um condutor de afeto e é a forma de demonstrar amor e cuidado também. Mulher negra periférica e feminista, segue se dedicando a ações coletivas que estimulam nossa identidade periférica pela arte e pelo conhecimento.

Letícia Menger

Letícia está sempre se alimentando de novidades e construindo redes para uma alimentação transformadora.

Founder na empresa Women On Food, mapeia e conecta mulheres incríveis que são disruptoras do sistema alimentar. Foi ativista alimentar na empresa EATpreneur e trabalhou na empresa TEDx e na Food Revolution Community.

 

Estudou Master Food Innovation em Unimore e na Università degli Studi di Modena e Reggio Emilia

 

Estudou Green Entrepreneurship in Action no Schumacher College.

Mayra Abbondanza

É engenheira de alimentos e cozinheira, além de mãe de quatro filhos: Pedro (11), Julia (9), Francisco (5) e Felipe (3).
Mayra é autora do livro “O que fazer para meu filho comer bem?” e participou do reality show “Meu filho não come”, do programa Bem Estar, da TV Globo.
Mayra foi uma das fundadoras da Dedo de Moça.
É também idealizadora dos jogos educativos “Desafio do Prato” e “O que temos para hoje” e do aplicativo Lanchinho Legal, que incentiva a educação alimentar das crianças e facilita a rotina alimentar das famílias.

Andreza Jesus

O Ateliê Cendira que é um espaço compartilhado por mulheres que buscam a ancestralidade e autonomia e que juntas desenvolvem trabalhos de costura e alimentação saudável. Sou professora em formação, produtora cultural, brincante e cantante, artista plástica, cozinheira, jardineira, permacultora e aprendiz de curandeira. A culinária vegetariana e vegana vem colorindo as mesas, os paladares, trazendo consciência e respeito por tudo que vive, preenchendo a vida de saúde sem crueldade. "Que seu alimento seja seu remédio e que seu remédio seja seu alimento" Hipócrates .

 

COFI BREIQUE IV : Comida e Infância

20.05.2017   .   ESPAÇO CRIA   .    10h00

 

Maio é mês das mães, do Outono que chega com aquela vontade de ficar juntinho. O quarto Cofi Breique do Comida do Amanhã vai ser sobre Comida e Infância e estamos super felizes!

::::::::Quebrar mitos sobre introdução alimentar e aleitamento materno pode? Pode sim! a Michelle é nutricionista especializada em nutrição infantil e introdução alimentar e vai nos contar tudinho!

::::::::Falar sobre alimentação nas escolas e como fazer da cozinha espaço educativo pode? Pode sim! A Karen e a Juliana vão-nos falar um pouco da prática de estarem no comando da cozinha do espaço Cria ♥

::::::::Mas e políticas públicas? O lugar do produtor nessa história? De onde vem a comida das nossas crianças? Pode também? Claro! A Margarete é a nossa super sabe-tudo de programa nacional de alimentação escolar, introdução dos orgânicos nas escolas, e de alimentos do pequeno produtor! 

:::: comida de verdade comida de infância, de afeto, de direito e educação pelo alimento. Da origem, ao empoderamento, mudando o mundo, 3 xs por dia. 
Vamos juntos?

Dia 20 de Maio, sábado, às 10h00, no Espaço Cria :) 

:::::::: e pode levar criança??? PODE SIM! :)

Esta atividade é uma parceria do Espaço Cria e do projeto Comida do Amanhã.

:::: todos os encontros Cofi Breique são de entrada livre e existem graças ao desejo coletivo. Faça sua contribuição consciente no dia para que continuemos nos encontrando, conversando, mudando o mundo através da comida. ♥


O Curto Cafe é parceiro do projeto. Assim podemos oferecer um café especial, local, justo. :)

Michelle Bento

Nutricionista formada pela UFRJ, com especializações em nutrição esportiva e nutrição funcional. Após viver a experiência de amamentação e introdução alimentar através do Baby-led weaning (BLW), se encantou com o universo materno-infantil e se especializou nesse grupo através de cursos. Atende gestantes, bebês e adultos em consultório particular, presta consultoria domiciliar para alimentação complementar, orientando preparo, armazenamento e oferta de alimentos na introdução alimentar tradicional, BLW ou participativa e atua como palestrante na área. É capacitada para atendimento em amamentação e atua como facilitadora do processo de aleitamento. Possui experiência com alimentação escolar.

Margarete Teixeira

Gerente Geral da UNACOOP, começou sua jornada em defesa da agricultura familiar fluminense, no município de Paracambi, produzindo banana.  Foi vivendo na pele a dificuldade  em vender sua produção, que percebeu a necessidade de se organizar os agricultores para garantir a estabilidade econômica das famílias que abasteciam as cidades com alimentos.

Foi engajada na luta pela reconhecimento dos agricultores familiares que iniciou seu trabalho em âmbito estadual, articulando os meios para consolidar a efetiva participação dos produtores em políticas públicas, conselhos e congressos.

 

Está sediada no Pavilhão 30 da CEASA e sempre acolherá interessados para um café quentinho e uma boa conversa.

Karen Kauffmann e Juliana Brasil

Cozinheiras, educadoras e inspiradoras do Espaço Cria.

Entendem a alimentação como forma de promoção de saúde, e seu papel na escola como educadoras, por meio da relação que inspiram a criar com a comida.

 

COFI BREIQUE III : Comida. Redes . Inovação

05.04.2017   .   OI FUTURO FLAMENGO   .    18h15

 

No terceiro Cofi Breique do Comida do Amanhã, o temaé Comida, Redes, Inovação. 

Como as redes podem permitir uma nova relação com o alimento? Como a alimentação pode ser motor para inovação e consolidação de novos paradigmas de relação? 

:::: Carolina Sá (Slowfood e Basmati Natural), Eduardo Boorhem (Clube Orgânico) e Denise Gonçalves (Rede Ecológica) vão trazer experiências e provocar reflexões sobre a relação entre a comida, a forma como nos relacionamos em rede e o uso da tecnologia a favor da reconexão - entre nós, com o alimento. 

Esta atividade é uma parceria do Programa Educativo do Museu das Telecomunicações Oi Futuro e o projeto Comida do Amanhã.


Daquele jeito... conversa solta, troca e encontro. Assim mudamos o mundo. 

Carol Sá

De origem mineira, cozinheira por natureza, curiosa, viajante e amante da vida. Foi a biologia e a medicina ayurveda, que a levaram a fazer a escolha profissional e optar pela gastronomia. Desde a semente, o plantio, passando pelo cultivo até o prato, se preocupa com a mais completa experiência que um alimento pode proporcionar. Acredita que o alimento pode ser o elo de reconexão com o ciclo natural da vida, de cada um com sua própria essência e a essência original vital desta terra.

Eduardo Boorhem

Eduardo Boorhem é carioca, publicitário, pai do Chico e cofundador do Clube Orgânico, uma plataforma que conecta consumidores, produtores e vendedores de alimentos orgânicos através de uma nova relação de consumo: mais justa e sustentável para todos. TEDx Speaker e entusiasta do movimento da comida de verdade, Eduardo acredita que, juntos, podemos mudar a forma como nos relacionamos com a comida. 

Talita Miranda

Museóloga, participa do grupo Rede Ecológica desde 2010, sendo atualmente responsável pela logística e pelo acompanhamento de dois produtores, Sítio Quaresmeiras e Topanotti Alimentos. 

A Rede Ecológica é um movimento social que há 16 anos fomenta o consumo ético, solidário e ecológico. É constituída de grupos de consumidores que realizam compras coletivas diretamente de pequenos produtores agroecológicos / orgânicos, o que viabiliza a compra desses produtos a preços acessíveis e, ao mesmo tempo, apoia as iniciativas desses produtores.

 

COFI BREIQUE II : Comida e... EMPREENDEDORISMO

08.03.2017   .   RIO CRIATIVO   .    18h15

 

:::: Sérgio Kienteca (curto café), Bruno Negrão (comuna) e Sérgio Bloch (comida de rua) vão compartilhar as suas histórias e visões sobre o poder da comida para a criação de novos negócios e trazendo um olhar atento para o empreendedorismo e novos paradigmas. Economia criativa, comércio justo, projetos colaborativos, serão alguns temas que surgirão nessa conversa! 

Tudo sem powerpoints, slides, palestras. Quebrando os muros entre quem fala e escuta, compartilhando saberes, duvidas, reflexões. Á volta de um café.

Sérgio Kienteca

Co-fundador do Curto Café, no Rio de Janeiro, onde está até hoje: uma cafeteria onde trabalham para sempre oferecer cafés de qualidade e frescos, preocupados com a relação de todos os envolvidos nessa cadeia, produtores, torrador, consumidor final e quem trabalha no café, tornando o café especial uma bebida acessível ao maior numero possível de pessoas e estabelecendo um balanço onde os produtores recebam valores honestos pelo seu trabalho.

Bruno Negrão

Sócio fundador da Comuna e da Junta Local. É um dos capitães da Cozinha Comuna. Cozinheiro de mãos cheias em constante pesquisa sobre processos de produção e consumo de alimentos. A Comuna abriu as portas em 2011. É a transformação do sonho de um grupo de cozinheiros em um modelo de negócio justo, que leva à mesa comida de procedência em processos de produção transparentes.

Sérgio Bloch

Sérgio Bloch é cineasta e produtor cultural. Em 2010 criou o projeto Gastronomia de Rua, que gerou dois livros - os Guias Carioca da Gastronomia de Rua – um site (www.gastronomiaderua.com.br), e um app. Entre 2014 e 2016 realizou dois eventos com os Chefs Ambulantes do projeto, e finalizou a série de TV Na Boca do Povo, abordando a comida de rua em vários Estados, e que foi exibida na TV Brasil (http://tvbrasil.ebc.com.br/nabocadopovo).

COFI BREIQUE I : Comida e... DEMOCRACIA

25.01.2017   .   Casa Naara   .    18h15

 

:::: Teresa Corção e Juliana Tangari são nossas convidadas, pessoas inspiradoras que pensam e agem sobre o tema da alimentação para uma comida democrática.

 

A Casa Naara, espaço novo no coração do Rio, recebe o bate papo de braços abertos, com aquele cheirinho de café fresco, a palavra que rola solta, que se encontra. Vamos juntos?

Teresa Corção

Com uma vasta carreira no universo da gastronomia brasileira é uma das principais referências no trabalho em prol da valorização da gastronomia local brasileira. Proprietária e chef executiva d'O Navegador, é membro do movimento Slow Food. Desenvolveu diversos projetos de capacitação e conscientização sobre a gastronomia e cultura brasileira, como o Projeto Mandioca que resultou na fundação do Instituto Maniva, ONG pioneira em trabalhar a gastronomia como instrumento de transformação social e a formação do grupo dos Ecochefs.

Recebeu diversas premiações pela sua atuação em projetos de responsabilidade social em gastronomia.

É Diretora de Responsabilidade sócio ambiental no SindRio e Embaixadora da Culinária Brasileira no SENAC – RJ.

Transformou o cardápio do Restaurante "O Navegador” no projeto piloto do Parceiro do Agricultor, metodologia de compra direta da agricultura familiar, programa que será replicada em outros restaurantes da cidade do Rio.

Juliana Tangari

Advogada, com especializações pela LSE, Harvard e FGV, fez cursos de análise de políticas públicas (BerkeleyX),  avaliação de programas sociais (MITx) e política agropecuária (IDBx). Depois de trabalhar como advogada, foi consultora jurídica independente para conciliar o exercício da advocacia com estudos em políticas públicas e atuação social. Associou-se em 2014 à Rede Ecológica, movimento social de fomento do consumo ético e solidário, suporte à agroecologia e à agricultura familiar. É membro desde setembro de 2014 do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional do Município do Rio de Janeiro – Consea-Rio, representando a Rede Ecológica, tendo sido eleita presidente para a gestão 2016/2017.

 
  • Grey Facebook Icon

©2016 por ComidaDoAmanhã. (e com aquela ajudinha da Wix.com)