O QUE COMEMOS MUDA O MUNDO

 
MUDAR O MUNDO, TRÊS VEZES POR DIA

Somos uma organização sem fins lucrativos, feita de gente curiosa e inconformada que entende que mudar o mundo e torná-lo melhor é possível para todos nós, três vezes por dia. 

 

Adoramos comida, as histórias por trás dela, e queremos aprender e questionar cada vez mais sobre os impactos que o nosso alimento tem no mundo. 

 

Acreditamos que ao reconectar cada um@ à comida, estaremos provocando uma tomada de consciência nova que vai promover mudanças profundas e sistêmicas: reconectar os seres e regenerar o planeta, a cada refeição. 

Nada tem mais impacto no meio ambiente, no consumo de recursos naturais, na memória e nas tradições, no nosso corpo, do que a Comida. 

Todos comemos, todo precisamos dela para sobreviver.

É o nosso maior ato de consumo. O mais político de todos. três vezes por dia, 7 bilhões de pessoas. 

Acreditamos no poder de 23 bilhões de decisões, diárias, que podem mudar tudo.

VISÃO
Que cada ser humano seja protagonista de uma transformação global, tendo consciência do poder e do impacto de suas decisões para si mesmo, para os outros seres, para todo o planeta. Que a comida seja reconhecida e cuidada como o cordão umbilical que nos liga com o ecossistema, e uns com os outros. 
Que a sustentabilidade seja resultado dessa visão sistêmica: reconectando os seres e regenerando o planeta. 
 
 

Além dos impactos no indivíduo, o sistema alimentar contemporâneo tem altos impactos socio-ambientais, políticos e culturais.

 

  • O Brasil possui 20% da biodiversidade do planeta e uma taxa anual de perda de floresta em torno de 15 mil km² por conta da monocultura e pecuária.

  • Em estado grave, a Mata Atlântica tem cerca de 93% da sua cobertura original desmatada.

  • Cerca de 30% do Cerrado e 15% da Floresta Amazônica estão irremediavelmente perdidos.

  • A utilização de agrotóxicos é a 2ª maior causa de contaminação dos rios no Brasil, perdendo apenas para o esgoto doméstico. 

Escolher o que se come e como se come, se torna um ato político, de extrema potencialidade na ressignificação de conceitos e paradigmas. Por isso precisamos urgentemente de nos reconectar, para regenerar o cordão umbilical com o mundo e com nossos valores.

A comida tem essa força, nada é mais impactado pelas nossas decisões, mais impactante em nossas vidas.  Entender esse vínculo é entender nosso papel de transformadores.

MISSÃO
 
Tem muita informação, muitos tabus, muitas inverdades e muitas outras curiosidades difícies de compreender, e por isso, difícil de agir.
Nossa missão é mudar essa realidade para que, cada um, possa se empoderar e ser protagonista da mudança que quer.
 
Queremos simplificar os conteúdos, promover o pensamento coletivo e desmitificar conceitos para permitir a apropriação de cada um sobre o seu poder de ser agente de transformação. 
Trazemos um olhar disruptivo e curioso, potencializando a construção de uma nova forma de incorporar a comida na construção de um amanhã mais abundante, circular e coletivo. Traduzimos as questões, e vamos atrás de respostas. 
 
 
NOSSOS VALORES

Para regenerar o planeta e reconectar os seres, guiamos nossos projetos e ações por um conjunto de valores.

Trazemos para o Comida do Amanhã o que aprendemos na vida.

 

 

Somos por um mundo onde:

  • a produção local e artesanal é valorizada e as cadeias de produção são encurtadas

  • a memória e o resgate cultural são preservados

  • o acesso à alimentação saudável é democratizado

  • o alimento orgânico é popularizado e incentivado

  • a produção de alimentos enriquece o ecossistema (sistemas agroflorestais / agricultura sintrópica)

  • cozinhar é uma tarefa de poder

  • as mulheres são líderes na mudança de paradigmas globais

  • as relações são baseadas na colaboração 

  • a economia, a visão de mundo e de recursos é circular e sistêmica

  • cada ser humano é protagonista 

EQUIPE
 
 
"Se você quer ir rápido, vá sozinho. Se quiser ir longe, vá acompanhado"
 

Sabemos que é possível porque não estamos sozinhos. O Comida do Amanhã é uma rede de diversos parceiros, apoiadores, sonhadores que fazem esta história acontecer, este sonho ser real. 

Que fazem com que três vezes por dia sejamos capazes de mudar o mundo, de fazer cada um@ acreditar que pode, sim, ser parte da transformação que sonha também.

Por trás de cada uma marca ou projeto, tem dezenas de sorrisos que acreditam nesse sonho, que vêm junto, que chegam longe com a gente.

Se somos 7 bilhões, precisamos dar as mãos e o coração.

Estamos a serviço, estamos juntos, somos capazes.

#oquecomemosmudaomundo
 

equipe e colaboradoras

Mónica Guerra Rocha

Arquiteta pela Universidade do Porto, mestre em Planejamento e Gestão Urbana pela Universidade de Aalborg (Dinamarca), com especializações em Aquecimento Global, Cidades e Mobilidade Sustentáveis e em Sistemas Alimentares Urbanos (Urban Food Experience, Universidade de Amsterdam, 2017).

Em 2011 trabalhou na ONU-HABITAT ROLAC. Foi membro do Conselho Municipal de Transportes do Rio de Janeiro, assessora da Gerência Institucional e coordenadora da Câmara Temática de Mobilidade no Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável. Recentemente, foi gerente de Cidades Sustentáveis na Conservação Internacional Brasil. Gerenciou a rede SDSN no Brasil para a implementação dos ODS no país. Fundadora do Comida do Amanhã, vive comendo ou falando ou pensando em comida e acredita que o que comemos é a ponte mais direta entre o mundo que queremos e o que podemos fazer para o realizar.

Juliana Tangari

Formada em Direito pela UERJ, fez mestrado na Universidade de Camerino, Italia, com período de pesquisa na Universidade de Coimbra, Portugal. Estudou direito europeu no European University Institute,  direito internacional na Academia de Haia e na Organização dos Estados Americanos, técnicas de negociação em Harvard, direito concorrencial na London School of Economics and Political Science, Compliance na Fundação Getulio Vargas, além de cursos online na plataforma edX sobre análise de políticas públicas (BerkeleyX),  avaliação de programas sociais (MITx) e política agropecuária (IDBx). Foi sócia de escritório de advocacia no Rio de Janeiro por 10 anos e em 2013 decidiu tornar-se consultora jurídica independente para conciliar o exercício da advocacia com estudos em políticas públicas e atuação social. Foi voluntária no Instituto da Criança, no Rio, e associou-se em 2014 à Rede Ecológica, movimento social de fomento do consumo ético e solidário, suporte à agroecologia e à agricultura familiar, com atuação no Rio de Janeiro e cidades vizinhas. É membro desde setembro de 2014 do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional do Município do Rio de Janeiro – Consea-Rio, representando a Rede Ecológica, tendo sido eleita presidente para a gestão 2016/2017.

Francine Xavier

Experiência de mais de vinte cinco anos em planejamento estratégico, implantação e gerenciamento de negócios em gastronomia, com sólida rede de relacionamento na área: chefs, sommeliers, especialistas, professores, jornalistas, restauranters, alunos, fornecedores e mais recentemente, agricultores. 
Quinze anos em planejamento e organização de eventos de grande porte, e sólidos conhecimentos em gastronomia, bebidas, análise sensorial e hospitalidade. É jurada de Gastronomia da Veja Rio desde 2013 e do Prêmio Maravilhas Gastronômicas do Rio desde 2014, estuda análise sensorial desde 2009. Implantou e gerenciou a área de gastronomia do Senac Rio. 
Como consultora em 2006 criou o Chef Executivo (principal curso da área), em 2007, instalou os laboratórios e o piloto do curso, e em 2008 coordenou a área de Gastronomia. 
Em 2009 liderou a expansão, instalação e padronização da área para 15 unidades no estado, crescendo de menos de 1.000 alunos em 2008 para quase 7.000 em 2015, alcançando assim o faturamento de 19M ano (PF e PJ).

Thaís Daou
a florista

conteúdo e finalização, quem faz os arranjos mais lindões
Se a Sua Feira Falasse...

Carolina Mariano
a polinizadora

conteúdo ecologia e meio ambiente
Biodiversidade, Ecofeminismo, Agroecologia, Meio Ambiente

Ana Paula Soares

a semeadora

conteúdo nutricional
Se a Sua Feira Falasse...

parceiros

“Quando pensamos em ameaças ao meio ambiente, costumamos imaginar carros e chaminés, e não o nosso jantar. Mas a verdade é a que a nossa necessidade de alimentos representa um dos maiores perigos para o planeta ”

Jonathan Foley