• comida do amanhã

Instituto Comida do Amanhã é nomeado para o Food Planet Prize 2023

Atualizado: 18 de nov.




O Instituto Comida do Amanhã foi nomeado para o Food Planet Prize 2023. Esse é atualmente o maior prêmio do mundo com bonificação financeira no setor dos sistemas alimentares. Anualmente, o Food Planet Prize recompensa soluções inovadoras que se demonstram capazes, num período de dez anos, de acelerar a transição para sistemas alimentares sustentáveis. O valor oferecido pela premiação é de dois milhões de dólares para cada iniciativa vencedora e, a cada ano, duas iniciativas são beneficiadas com o prêmio.


A diretora Juliana Tângari comemora a indicação e destaca que a nomeação ao Food Planet Prize integra ainda mais o Comida do Amanhã com os temas de alimentação pelo mundo. “É muito gratificante saber que o nosso trabalho é espontaneamente reconhecido como impactante, inovador, e exemplo do Brasil para o mundo! Nossas cabeças fervem de ideias e nossos corações anseiam pelo conforto de saber que estamos no caminho certo. A simples indicação a um prêmio como esse diz muito sobre o rumo a trilhar e a responsabilidade que temos à frente.”


O Prêmio é a principal ferramenta da Fundação Curt Bergfors para incentivar agentes de mudança e promover iniciativas revolucionárias. A instituição cunhou o termo “Food Planet” para correlacionar o sistema alimentar global com as esferas do sistema da Terra: a geosfera (terra), a hidrosfera (água), a atmosfera (ar) e a biosfera (todos os seres vivos, incluindo nós humanos). Segundo a Fundação, "este quadro é uma pedra angular do trabalho”, e, nossa diretora Mónica Guerra destaca que, “esse sempre foi nosso horizonte e nossa pauta convergente, desde o primeiro momento. Nascemos com a missão de apoiar a transição para sistemas alimentares saudáveis e sustentáveis, inclusivos e empoderadores, biodiversos e culturalmente integrados. Já em 2019 trouxemos o relatório da comissão EAT-Lancet para o Brasil, que precisamente apontava a necessidade de olhar uma dieta planetária - um sistema alimentar que garantisse acesso à alimentação saudável dentro dos limites planetários. Nos movemos a partir desse quadro, desenhamos cada projeto, cada iniciativa, a partir do encontro entre os desafios globais e as possibilidades locais - somos facilitadoras, pontes para o diálogo e o avanço coletivo e sistêmico. Afinal, como sempre afirmamos, o que comemos muda efetivamente o mundo.”


O Comida do Amanhã, institucionalizado em 2018, é um think thank que apoia a transição de sistemas alimentares sustentáveis e saudáveis, e que se organiza a partir de três eixos temáticos - comida e cidades, clima e cultura. Todos eles funcionam de forma conectada, como uma matriz referencial que está o tempo todo em diálogo.


A diretora do Comida do Amanhã, Francine Xavier, ressalta que essa abordagem a partir de uma multiplicidade de perspectivas integradas é o que garante medidas mais eficazes, e é a teoria de mudança que orienta o trabalho do instituto. “É essa perspectiva integrada que nos torna capazes de entender pontas soltas, correlações, invisibilidades que muitas vezes são precisamente onde podemos fazer a diferença. Não temos respostas prontas para um desafio que é sim, de escala planetária e de urgência ímpar. Mas estamos seguras que fazer as perguntas certas e permitir um olhar integrado poderá nos aproximar cada vez mais de nossa missão - transitar para uma realidade onde comida saudável é acessível a todos sem colocar em risco os limites planetários.”, destaca.

19 visualizações