vegetables-752153_1280.jpg

DI​ÁLOGO INDEPENDENTE

o acesso à alimentação saudável é um direito de todos

DIÁLOGO INDEPENDENTE
O QUE É?

diálogos intersetoriais para a cúpula dos sistemas alimentares

Em 2019, o Secretário-Geral da ONU convocou uma Conferência de Sistemas Alimentares e um processo de envolvimento para libertar o poder dos alimentos e gerar progresso ao nível de todos os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.

 

O processo de preparação da Conferência pressupõe o maior número possível de engajamento dos múltiplos atores dos sistemas alimentares, convidados a se envolverem principalmente através de eventos de diálogos intersetoriais. Trata-se de abordagem que permite a interlocução e a colaboração entre diversas partes interessadas, que podem combinar seus conhecimentos para endereçar os desafios dos sistemas alimentares.

 

Além dos Diálogos organizados pelos Estados-Membros e pelos organismos multilaterais, “os Diálogos Independentes são conduzidos ao nível local e são adaptáveis a vários contextos, convocados por indivíduos ou organizações, independentemente das autoridades nacionais, mas com a oportunidade de se ligar formalmente ao processo da Conferência através de um mecanismo oficial de resposta. São projetados para oferecer respostas construtivas e informadas, para utilização na preparação da conferência. Também oferecem informações valiosas para moldar percursos para sistemas alimentares sustentáveis até 2030: serão úteis após a conferência.”

 

“A resposta de diferentes diálogos será analisada e depois consolidada em relatórios de síntese que incluem os resultados de cada um dos Diálogos. Estas sínteses ajudarão a Conferência a propor ações individuais e coletivas em direção ao objetivo abrangente de um futuro que seja sustentável, equitativo e seguro.”

 

Apesar da abertura do processo de preparação da Conferência, muitas são as críticas até aqui apresentadas, tanto no tocante aos temas e sugestões de medidas a serem adotadas pela Conferência (e eventuais visões parciais ou comprometidas), quanto sobre a falta de um processo verdadeiramente inclusivo do ponto de vista global, ou ainda quanto a eventual comprometimento da governança dos organismos já existentes para a discussão global dos sistemas alimentares.

 

Entretanto, realizar um Diálogo Independente é justamente uma oportunidade de se fazer ouvir vozes que possam estar alijadas do processo decisório da Conferência, e de permitir que propostas e reflexões do cenário brasileiro sejam incluídas neste processo.

vegetables-752153_1280.jpg

CONECTANDO ATORES DOS SISTEMAS ALIMENTARES

LISTAGEM DE PRIORIDADES EMERGENTES E ORIENTADO PARA A AÇÃO

MESAS-REDONDAS COM DEBATES FACILITADOS

UMA COMUNIDADE GLOBAL

INTERDISCIPLINAR E HORIZONTAL, DIÁLOGO NA DIVERGÊNCIA

O ACESSO À ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL É UM DIREITO DE TODOS.

Como garantir acesso universal à alimentação saudável e frear o aumento da insegurança alimentar e da obesidade no Brasil?

 

O Instituto Comida do Amanhã e o Instituto Fome Zero, com a curadoria do Professor José Graziano da Silva, organizaram um Diálogo Independente no Brasil, em 11 de Maio de 2021, para um público de 42 pessoas convidadas focado em discutir as barreiras e soluções para garantir o acesso universal à alimentação saudável, questão que se coloca cada vez mais urgente, dada a acelerada ampliação da insegurança alimentar no país.

Os debates de cada grupo foram sistematizados numa relatório único, enviado para a pré cúpula em Roma, trazendo um panorama do que foi trazido pelos participantes e como os diversos temas foram explorados. 

Esse relatório configura um desenho aproximado de como cada desafio apontado deverá ser considerado na cúpula mas também nas ações ao nível nacional e local - qual caminho que devemos seguir. 

Você pode baixar o relatório completo (Português) ou o sumário executivo (Inglês) clicando abaixo.

*O Diálogo independente seguiu a metodologia desenvolvida pelo Food System Summit Dialogues. O evento foi realizado totalmente online, com participantes de setores diferentes, previamente definidos pela organização e curadoria do evento. As discussões são moderadas por um/a facilitador/a, a fim de permitir que o grupo formule uma proposta de ação para um problema específico, que é depois compartilhada com os demais participantes do evento.

O evento é fechado para os convidados e facilitadores selecionados pela curadoria do evento e suas identidades mantidas anônimas na divulgação dos resultados dos debates, de acordo com Chattam House Rules. Um resumo final das discussões é tornado público e foi enviado como contribuição independente para as discussões realizadas na pré-cúpula dos sistemas alimentares, que acontece em Roma, em Julho de 2021. 

graziano_edited_edited_edited.png

UNFSS Diálogo independente. abertura

maio 2021  - vídeo 01

Fala de abertura - X

UNFSS Diálogo independente. encerramento

maio 2021 - vídeo 02

Fala de encerramento - X

vegetables-752153_1280.jpg

Este diálogo em números

07 mesas redondas / 07 facilitadores / 07 temas urgentes

43 participantes - prevalência de sociedade civil

120 minutos totais de encontro

curadoria Prof. José Graziano da Silva

(ex diretor geral FAO)

temas de debate

Os temas de debate são construídos dentro de uma perspetiva de cenário de futuro: pedimos aos participantes para imaginarem que as afirmações colocadas serão verdadeiras no futuro e os questionamos: como poderemos chegar lá? o que nos impede de chegar lá e precisa ser destravado? os resultados dessas perguntas compõem o plano de ação, as diretrizes para avançar na agenda, e são sistematizados no relatório publicado e enviado para a pré-cúpula. Abaixo, os 7 temas desenvolvidos - um tema por cada grupo.

Alimento bom, a preço justo e acessível: comida saudável acessível ao bolso de todos/as, sem onerar o produtor.

1.

Conhecendo a comida saudável... e a não saudável: consumidores informados e educação nutricional garantida.

3.

Ações governamentais de combate à insegurança alimentar: respostas emergenciais dadas em tempo, além das respostas estruturais fortalecidas.

5.

Inocuidade dos alimentos e garantia de uma alimentação cada vez mais adequada, saudável e segura para todos/as.

7.

Alimentação saudável por toda parte: territórios fortalecidos para que todos/as tenham acesso à alimentação saudável

2.

Ações emergenciais de combate à fome: reações da sociedade civil geram aprendizado coletivo.

4.

Governança das ações de garantia da alimentação saudável: certeza de processos democráticos para assegurar o direito de todos/as à alimentação.

6.

dúvidas?

saiba mais sobre os Diálogos Independentes UN Food Systems Summit e acesse relatórios de edições em outros países:

https://www.un.org/en/food-systems-summit/dialogues